Foto: Sergio Zallis

Sobre

 

 

Atriz, cantora, diretora, produtora cultural e professora de interpretação formou-se em teatro através do curso regular da Casa das Artes de Laranjeiras (CAL/RJ) em 88 e concluiu o bacharelado em Artes Cênicas na Universidade do Rio de Janeiro (UNI-RIO) em 96.

Participou de seminários e cursos complementares para sua formação profissional. Dentre eles: A MUSICALIDADE DO ATOR ministrado pelo diretor francês Tarak Hammam; CRIANÇAS NA RUA PRINCIPAL, com o diretor François Kahn; TÉCNICAS DE DANÇA ORISSI com o Grupo Teatro Tascabile di Bergamo e TÉCNICAS DO TRABALHO DO ATOR com o Grupo Teatro Potlach.

Lecionou interpretação, caracterização, direção teatral, linguagem teatral e orientação a projetos de graduação na Escola de Belas Artes da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Deu aula de interpretação para crianças e adolescentes no Colégio Santa Mônica (Rio de janeiro).

Dentre os espetáculos  de drama, comédia e musicais de que participou ao longo de sua carreira profissional, pode-se destacar: A DIVINA COMÉDIA no MAM/RJ, sob a direção de Regina Miranda;  A CAPITAL FEDERAL  e  FOROBODÓ, ambos no CCBB/RJ, sob a direçao de André Paes Leme; YERMA, no Teatro Dulcina/RJ, sob a direção de Paulo Rebello; CLARA NUNES – BRASIL MESTIÇO, sob direçao de Gustavo Gasparani, OTELO DA MANGUEIRA, sob direção de Daniel Herz, TIM MAIA – O MUSICAL, dirigido por João Fonseca, entre outros. Protagonizou o musical CLEMENTINA, CADÊ VOCÊ, dirigido por Duda Maia; idealizou, produziu e protagonizou, respectivamente, os dramas PEQUENAS TRAGÉDIAS, sob a direção de Fabiano de Freitas e REDEMUNHO, sob direção de Anderson Aragón. Atuou no musical infanto juvenil MANOEL BANDEIRA – ESTRELA DA VIDA INTEIRA, dirigido por Claudio Mendes, e foi indicada ao prêmio Zilka Sallaberry de melhor atriz por sua atuação no espetáculo infantil HISTÓRIAS DE JILÚ, sob a direção de Renato Carrera. Dirigiu o espetáculo infantil AS AVENTURAS DE TABARIN, premiado no Festival de Teatro de Florianópolis em 97.

Foi indicada ao PRÊMIO MAMBEMBE/97 de melhor atriz coadjuvante e recebeu o PRÊMIO NOVOS TALENTOS/95 de mehor atriz.

Por sua atuação no longa metragem OS INQUILINOS, sob a direção de Sérgio Bianchi, foi agraciada com os PRÊMIOS DE MELHOR ATRIZ, nos seguintes festivais: 14o Festival Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira 2010, 5o Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões, 7o Festival de Cinema da Maringá e 1o Anápolis Festival de Cinema. Além disso, participou dos filmes QUANTO VALE OU É POR QUILO, sob a direção de Sergio Bianchi MINHA VIDA EM TUAS MÃOS e LOST ZWEIG, ambos longas-metragem dirigidos, respectivamente, por Zilda José Antônio Garcia e Silvio Back. Em 2019 participou das comédias MINHA MÃE É UMA PEÇA 3 e UM TIO QUASE PERFEITO 2 e, ainda, de O LIVRO DOS PRAZERES, dirigido por Marcela Lordy.

Durante os 8 anos que morou nos Estados Unidos protagonizou as peças MÃE CORAGEM, sob a direção de Arden Thomas e THE POOR, de Anna Kerrigan. Atuou, ainda, na premiere americana do espetáculo MARIA, de Isaac Babel, sob a direção de Karl Weber, no papel de Madame Dora. Nesta temporada, assistiu várias aulas de intrepretação e direção em Stanford University, Califórinia.

Ainda nos Estados Unidos, atuou como cantora nas mais importantes casas de shows da Baía de San Francisco, Oakland and Berkeley, levando o melhor da música brasileira, para lugares como: Freight and Salvage Coffehouse, Anna’s Jazz and Yoshi’s Jazz Club.

Sua estréia na televisão aconteceu em 1999 na novela FORÇA DE UM DESEJO de Gilberto Braga e Alcides Nogueira, no papel de Zulmira. LAÇOS DE FAMÍLIA, de Manoel Carlos no papel de ALINE em 2000; ESTRELA GUIA, de Ana Maria Morethzon, vivendo a artista plástica DOMINIQUE em 2001; CORAÇÃO DE ESTUDANTE, de Emanuel Jacobina, no papel da advogada ENEIDA PIMENTA. E ainda: LADO A LADO, de Gilberto Braga como a malvada Zenaide, em 2011; AMOR À VIDA,de Walcyr Carrasco, na pele da médica Judith Sampaio, em 2013;  ALTO ASTRAL e HAJA CORAÇÃO, de Daniel Ortiz, respectivamente, como Aurélia Duarte e Nair em 2014 e 2016; em 2017 atuou no papel da amorosa Isolina, em TEMPO DE AMAR, de Alcides Nogueira. Em 2020 faz uma participação carinhosa na novela SALVE-SE QUEM PUDER, de Daniel Ortiz, no papel da Consulesa Adriana Arellano, além de dar vida a Dona Lúcia da novela MALHAÇÃO – TODA FORMA DE AMAR e a Vilma, na série ONISCIENTE, produzida pela Netflix.

Desde 2003 é diretora e fundadora da empresa de produções artísticas ANA CARBATTI PRODUÇÕES E ARTES, sediada no Rio de Janeiro, onde vem realizando inúmeras produções artísticas originais de teatro e teatro-dança em todo território nacional. Dentre os quais: REDEMUNHO (2017),  FIOS DO TEMPO (2015), PEQUENAS TRAGÉDIAS (2013), SERÁ (2012), PEQUENAS PEÇAS (2011), JANGADA DE PEDRA (2010) e ESTAÇÃO (2007).